JIC — Conectando ideias

Atualizado: há 8 horas

Entre os dias 13, 14 e 15 de maio aconteceu o primeiro encontro presencial da Juventude Indígena Conectada (JIC) no Centro São Francisco de Assis em Horizonte/Ce.

Um momento de formação, interação e trocas de experiências.



                Juventude Indígena Conectada

Na ocasião, contou-se com a presença de 25 jovens dos povos, Kanindé, Jenipapo-Kanindé, Tapeba, Tremembé, Tabajara, Potyguara e Kariri.

O momento aconteceu depois de dois anos com atividades virtuais, mediante a pandemia do (Covid-19). O Centro de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos da Arquidiocese de Fortaleza — CDPDH, em parceria com a Federação dos Povos e Organizações Indígenas do Ceará — FEPOINCE e o Fundo Casa Socioambiental.



A JIC foi criada no período da pandemia, onde as atividades eram on-line. No entanto, os membros da JIC participam de oficinas, atividades e dentre estas, estão como comunicadores indígenas. Levando para as aldeias, os conhecimentos e experiências adquiridos.


No momento, se fizeram presente como facilitadores das oficinas de criação de site e podcast, Glauber Costa e Tearle Pinheiro. Onde os jovens puderam adquirir um pouco de conhecimento sobre os temas citados e posteriormente repassar para os demais jovens que ficaram nas aldeias.





E para contribuir com o momento, os jovens tiveram a participação da psicóloga Sara Guerra, onde os jovens tiveram um momento de escuta e também de descontração com as dinâmicas trazidas por Sara.



JIC — Conectada com a espiritualidade, saudando aqueles que por algum motivo foram chamados para perto de Deus/Tupã, renovando as forças para seguirem firmes na luta.