top of page

BOA LEITURA

Desejamos a você uma boa leitura e esperamos que as informações apresentadas sejam úteis e interessantes. Aproveite!

COMPARTILHE

Fórum Movimentos Sociais e Territórios para a Vida



Ocorreu nos dias 29 e 30 de junho de 2023, o Fórum Movimentos Sociais e Territórios para a Vida

Plataforma para o Diálogo Social Movimentos e Ativismos Sociais na América Latina e Caribe na Universidade Estadual do Ceará - UECE.

O objetivo desta proposta é conseguir a produção de conhecimento baseado em evidências, crítico e situado, com alto impacto na definição de políticas, na formação da opinião pública e na transformação positiva das condições de vida das populações mais vulneráveis.


No dia 29, ouve a mesa de abertura com Karina Batthyány, Diretora Executiva do Conselho Latinoamericano de Ciências Sociais, Lia Pinheiro Barbosa, representante do Comitê Diretivo do CLACSO no Brasil e Magdalena Rauch, uma das Coordenadoras de Formação do CLACSO.


A Juventude Indígena Conectada esteve presente nos dois dias do Fórum e participaram das seguintes oficinas:


Oficina 1 - Do movimento à mudança social - Coordenada por Julián Rebón do Instituto Gino Germani, UBA-CONICET (Argentina).










Oficina 2 - Conflitos, resistência e enfrentamentos: os movimentos ambientalistas em luta sistêmica - Coordenada por Gilca Garcia de Oliveira do Grupo de trabalho CLACSO Ecologias políticas do sul/Abya-Yala.












Participaram ainda do Diálogo 1 - Povos Indígenas, territórios e defesa da vida, onde os participantes convidados foram, Cacika Irê - Indígena do Povo Secretária dos Povos Indígenas do Ceará e Ceiça Pitaguary - MPI.








No dia 30, participaram das seguintes oficinas:



Oficina 05 - Questões agrárias, movimentos socioterritoriais e defesa do território, onde Lia Pinheiro e Camila Dutra coordenaram o momento.









Oficina 09 - Direitos Territoriais Indígenas: ameaças e formas de resistências, com Luciana Nóbrega e Roberta Castro.














Ocorreu também, o lançamento do Livro do Curso de Extensão: territorialidade, ancestralidade, trajetórias e resistência, onde Kelanny Oliveira, coordenadora de projetos do CDPDH, juntamente com Antônia Kanindé, apresentaram o livro, falaram da trajetória da coordenação pedagógica, docentes e discentes.


Contou-se com a presença de Weibe Tapeba - Secretário da Saúde Indígena, Lucas Guerra - Coordenador do DSEI/CE e João Paulo Vieira - Projeto Historiando. Um momento de muita emoção ao Kelanny Oliveira falar de Anna Érika (In memorian), onde a mesma colaborou para os discentes pudessem cncluir o curso e receber seu certificado.









DEMARÇÃO JÁ!!!



Registros por: Edér Barbosa e Victor Kanindé

23 visualizações

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page